Tudo começou no dia 1 de Dezembro de 2019, crê-se. 

A expectativa de vida nos países desenvolvidos passou de uns meros 46 anos em meados do século XIX a uns notáveis 85 anos na primeira década do século XXI, o que representa um aumento de 84% (ou de 39 anos).

Aqui há uns cinco anos, falámos de uma descoberta iminente que poderia chegar ao mercado cinco anos depois, ou seja, agora.

Faz agora 2 anos que, após aceitar um desafio da Equipa P3 (obrigado, Amílcar e Andréia), me aventurei a adivinhar o que seria o dia de hoje, 22 de Setembro de 2015, data do 4º aniverário do P3.

Aos olhos do Banco Mundial para 2014, Portugal melhorou seis posições no ranking do que mede a facilidade de fazer negócios em cada país, ao subir do 31º para o 25º lugar.

Estamos a chegar ao fim de 2013 e as retrospectivas e revistas do ano entram-nos a toda a hora pelos olhos adentro. Enquanto umas vão até há 40 anos atrás, outras ficam-se pelo ano que agora termina.

Mesmo à porta da saída, o agora ex-Presidente da Câmara do Porto não deixa de ter uns rasgos de humor.

Nota: o P3 faz 2 anos e, como cronista, fui desafiado para fazer futurologia até 2 anos à frente.

Mesmo à beira de mais um aniversário redondo, lembrei-me de escrever para a Radar.FM a sugerir uma hora de música para o programa “A Hora do Bolo”. Não acharam interessante, não foi para o ar.

Ainda no outro século, no outro milénio, começou a disputa/procura e consequente compra desenfreada, primeiro de endereços IPs, depois de TLDs (top level domains).

Quando a ilha de Niue se candidatou e conseguiu o seu .NU, eu tratei de comprar um domínio para uso futuro.