Adrian Belew @ Paradise Garage, 2017.Apr.16

Adrian Belew Power Trio @ Paradise Garage

By in Music on April 16, 2017

Pode ser um nome quase desconhecido (pelo número de pessoas na sala, isso fica claro), mas poucos músicos terão tido uma carreira mais rica, diversificada e, ao mesmo tempo, visível e bem no centro do mainstream das últimas 4 décadas: Frank Zappa, David Bowie, Talking Heads, King Crimson, Cindy Lauper, Mike Oldfield, Jean-Michel Jarre, Ryuchi Sakamoto, Paul Simon, Herbie Hancock, etc.

Adrian Belew deixou o Kentucky natal em meados dos anos ’70, para ir à procura do “sonho americano” da música na capital dela, Nashville.
Em 1977, aconselhado pelo seu chauffeur, Frank Zappa vai vê-lo tocar e acaba por convidá-lo para uma audição que resultaria na entrada de Adrian para a banda de Frank, para a tournée de 1978, o álbum “Sheik Yerbouti” e o vídeo “Baby Snakes”.
Mas, na opinião de Adrian, a banda tinha uma postura demasiado rigorosa e quando, após um concerto de Zappa em Colónia (Alemanha), Brian Eno o vê tocar e o recomenda a David Bowie, juntam-se as peças para Adrian participar na tournée de “Isolar II”, de onde é extraído o álbum duplo “Stage”; Adrian ainda participa no álbum “Lodger”.
É também pela mão de Eno que irá participar em álbuns e tournées dos Talking Heads nos anos seguintes, antes de se cruzar com Robert Fripp e juntar-se aos King Crimson, onde ocupa a posição de vocalista e guitarrista entre 1981 e 2013.
Dada a intermitência da banda, nomeadamente entre 1984 e 1995, Adrian é contratado como session player para N projectos interessantes, do “Graceland” de Paul Simon ao “True Colors” de Cindy Lauper, do “Earth Moving” de Mike Oldfield ao “Zoolook” de Jean-Michel Jarre, até a colaborações com bandas e artistas tão diversos como os Nine Inch Nails, Laurie Anderson, Ryuchi Sakamoto ou Herbie Hancock.

Adrian Belew @ Paradise Garage, 2017.Apr.16

Adrian Belew @ Paradise Garage, 2017.Apr.16

O concerto de Lisboa do Adrian Belew Power Trio – com Julie Slick no baixo e Tobias Ralph na bateria – foi o segundo da tournée europeia, 24 horas depois da passagem por Madrid. Tal como lá, o concerto abriu com o “Men In Helicopters” e “Young Lions” do homónimo de 1990, viajando um pouco pela sua carreira a solo nas 6 primeiras músicas antes de ir até aos anos de King Crimson, onde “Dinosaur” e “Three of a Perfect Pair” são favoritas do público.
A partir daí, uma mescla de ambas as eras, as que melhor o caracterizam como músico e compositor, com o obrigatório salto até “Boys Keep Swinging” de David Bowie.

O som do trio é sempre etéreo, espacial, capaz de gerar um espaço permanente de improviso e foco particular em um dos instrumentos, com períodos mais rítmicos e outros mais melódicos, à imagem de Adrian e debaixo da sua batuta.

Embora domine todos os aspectos da performance, Adrian é basicamente um “anti-estrela”, equipado com fato-de-macaco preto, boné e ténis vermelhos, um penso-rápido em cada ouvido para segurar firmemente os in-ear e até a Parker Fly de assinatura, equipada com Sustainiac e um circuito Line 6 embutido (after market!), que está ligada ao Fractal Axe-FX, passando antes pelo seu Digitech HarmonyMan e pelo processador Boss GP-10 (que substituiu o histórico Roland GR-300), sem uso de amplificador de guitarra, já que o sinal processado resultante é enviado directamente para a mesa de mistura.

A voz de Adrian Belew é de timbre suave, mas revela uma projecção ampla e a confiança de quem escreveu as melodias (e grande parte das letras) para si mesmo, contando histórias do seu próprio ponto de vista.
Por isso mesmo, há N apontamentos de humor… Adrian desafia repetidas vezes Tobias Ralph para breaks e intros improvisados, mostrando/encenando a sua frustração por não conseguir enganar o baterista, perante o olhar cumplíce de Julie e da centena de melómanos que ocupam a sala.

Após a intimação dos presentes para um previsível encore, a banda regressa para mais 2 músicas e, mais tarde, para conversar com a meia dúzia de fãs que aguardam por esses 2 dedos de conversa e o obrigatório autógrafo no bilhete, disco ou até guitarra.

Hugo and Adrian Belew @ Paradise Garage, 2017.Apr.16

Hugo and Adrian Belew @ Paradise Garage, 2017.Apr.16

Um grande momento musical. Grande.

Setlist:

  • Men in Helicopters (Adrian Belew)
  • Young Lions (Adrian Belew)
  • Pretty Pink Rose (Adrian Belew)
  • VentureLand (Adrian Belew)
  • Big Electric Cat (Adrian Belew)
  • D2 (Adrian Belew)
  • One Time (King Crimson)
  • Dinosaur (King Crimson)
  • Heartbeat (King Crimson)
  • Writing on the Wall (Adrian Belew)
  • Frame by Frame (King Crimson)
  • Beat Box Guitar (Adrian Belew)
  • Three of a Perfect Pair (King Crimson)
  • B3 (Adrian Belew)
  • Neurotica (King Crimson)
  • Walking on Air (King Crimson)
  • Ampersand (Adrian Belew)
  • Futurevision (Adrian Belew)
  • Boys Keep Swinging (David Bowie)
  • Of Bow and Drum (Adrian Belew)
  • Elephant Talk (King Crimson)
  • E (Adrian Belew)

 

Publicação original: Arte Sonora.

Hugo Salvado @ Arte Sonora

Hugo Salvado @ Arte Sonora

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>